Animais

Cavalo árabe: características da raça mais amada

Entenda porque os cavalos árabes são tão valorizados
Quais são as principais características dos cavalos árabes? – Crédito da Imagem: http://www.racas-cavalos.com

Os cavalos árabes são considerados os de melhor linhagem que os criadores podem ter por causa da sua grandiosidade genética. Com notáveis qualidades físicas, velocidade, resistência e inteligência, estes equinos se apresentam como caçadores natos. Os equinos são apreciados pela velocidade, resistência e inteligência.

Dentre suas características aquela que destaca a raça é a cabeça delicada, com um perfil côncavo, orelhas pequenas, olhos largamente expressivos e focinho curto. Outra marca registrada desses animais é o formato do pescoço e seu porte ondulado e arqueado. Sua garupa é praticamente linear e sua calda tem altura elevada com uma caída suave.

Sua altura tem variação de 1,42 a 1,51m, tendo alguns puristas que não aceitam mais de 1,45m como padrão da Raça, a cor da pelagem vai de castanha a alazã, tendo a possibilidade de tornar-se tordilha se um dos genitores for.

Curiosidade: é possível encontrar sua base genética em muitos equinos cultivados na atualidade.

Apesar da popularidade atual e da comprovação da qualidade, não existe um volume expressivo de registros de onde a raça foi originada, porém sabe-se que houve demasiada evolução com milhões de anos, atravessando a Pré-história, com origem na Ásia central em um grupo de animais delicados e exuberantes, que hoje, leva o nome de Cavalo Ágil entre pesquisadores. Este primeiros cavalos acabaram indo para o deserto da península arábica e depois de um período, vagaram pelo Egito chegando até ao Norte da África. Sua dispersão se deve aos muçulmanos e europeus quando estavam fazendo invasões e capturando esses equinos e os difundindo por toda a parte.

Saiba mais sobre o padrão da raça (ABCCA)

Muitas das características atuais da raça árabe resultaram de sua adaptação ao deserto. Conheça mais:

Os olhos: típicos de muitos espécimes de animais do deserto. Grandes e salientes, eles são responsáveis por prover o animal de uma excelente visão, a qual alertava os primitivos dos ataques de seus predadores.

Narinas: se dilatam quando ele corre ou está excitado, proporcionam uma grande captação de ar. Normalmente as narinas se encontram semicerradas reduzindo a poeira proveniente da respiração nos climas mais secos e desérticos.

Maxilares: o tamanho e a grande separação entre os maxilares ou ganachas no cavalo Árabe proporcionam um bom espaço para a passagem de sua desenvolvida traqueia, provavelmente esse é outro fator de adaptação para aumentar a captação de ar.

Carregamento de cabeça: muito mais alto do que qualquer outra raça, especialmente ao galope. O alto carregamento da cabeça facilita a passagem do ar, abrindo as flexíveis narinas e alongando a traqueia. É comprovado que os cavalos árabes possuem maior número de células vermelhas que as outras raças, o que pode indicar que o ele usa o oxigênio mais eficientemente.

Cor: a pele negra por debaixo dos pelos do cavalo árabe é visível devido à delicadeza ou ausência de pelos em torno dos olhos e focinho. Essa pele escura em torno dos olhos reduz o reflexo da luz do sol e também protege contra queimaduras. A fina pele do equino proporciona a rápida evaporação do suor resfriando o cavalo mais rapidamente.

Crina: os pelos da crina são normalmente finos e longos, protegendo a cabeça e o pescoço da ação direta do sol. O longo topete na testa também protege os olhos do reflexo e da poeira.

Estrutura óssea: muitos cavalos árabes possuem apenas 5 vértebras lombares, diferentes das 6 comuns em outras raças. Essa vértebra ao menos explica o pequeno lombo e a resultante habilidade em carregar grandes pesos proporcionalmente ao seu tamanho. No entanto, autoridades do cavalo árabe, tais como Gladys Brown Edwards, afirmam que não são todos que possuem 5 vértebras, muitos têm o padrão de 6 vértebras. Até hoje não se sabe qual é número mais comum de vértebras no cavalo árabe e não há evidência de que aquele que possui apenas 5 seja mais puro ou mais desejável do que o outro que possui 6.

A cabeça do cavalo árabe

Uma cabeça é considerada boa e típica quando possui olhos grandes, salientes, bem separados e situados logo abaixo da testa. Testa larga, narinas grandes e flexíveis e cabeça descarnada e seca. O clássico perfil é marcado por duas características: jibbah e afnas, muito admiradas pelos beduínos.  Saiba mais:

Jibbah: é a protuberância acima dos olhos. Nem todos os cavalos árabes maduros possuem, mas ele é óbvio nos potros. O Jibbah aumenta o tamanho da cavidade nasal proporcionando maior capacidade respiratória.

Afnas: chamada “cabeça chanfrada”. O chanfro é a depressão no osso frontal da cabeça entre os olhos e o focinho, ele apresenta uma curva côncava no perfil da cabeça. Embora o Afnas fosse admirado pelos beduínos como um aspecto de beleza, nem todos os seus cavalos possuíam o chanfro pronunciado, da mesma forma que hoje nem todos os modernos cavalos árabes possuem esse perfil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *